Voltar ao topo.Ver em Libras.

Migração para a nuvem: concentre seus esforços em três áreas#

« Última» Primeira🛈
ImprimirReportar erroTags:aquiles, abordagem, planejadas, consideradas, arquitetura, forma, realmente e foi520 palavras8 min. para ler
Migração para a nuvem: concentre seus esforços em três áreasVer imagem ampliada
2019 é o ano em que as empresas devem acelerar suas migrações para a nuvem. No ano passado, a maioria das empresas esperava ter pouco mais de 100 cargas de trabalho migradas para a nuvem. Este ano, a meta é movimentar bem mais de mil.

Se isso soa como uma quantidade irracional de trabalho dentro de um curto período de tempo, você está certo. No entanto, é factível, caso as empresas sigam esta lista de verificação.

Concentrar esforços apenas nessas três áreas removerá cerca de 80% do risco dos projetos de migração na nuvem.

1. Defina as cargas de trabalho prioritárias

É uma prática recomendável escolher cargas de trabalho e conjuntos de dados para migração com base no nível de ajuste necessário para torná-las disponíveis na nuvem. A regra é limitar a necessidade de refatoração, classificação de valor de agilidade, segurança e outros atributos.

No entanto, a priorização de migração geralmente é uma reflexão tardia. Isso significa que muitas empresas não levam em consideração o risco de a migração falhar. Alguns aplicativos não encontrarão bons lares em plataformas semelhantes na nuvem ou falharão de outras maneiras devido a seus requisitos de carga de trabalho.

Migrar para a nuvem implica pensar cuidadosamente cada detalhe antes de agir. Existem muitas questões que precisam ser analisadas e planejadas. Devem ser consideradas a arquitetura e a forma como a aplicação foi criada, áreas que precisam ser aprimoradas e a melhor abordagem para que a migração seja realizada.



2. Tenha em mãos recursos suficientes para a migração


Projetos de migração subfinanciados geralmente fracassam. Ainda assim, estão se tornando uma epidemia.

Veja também Ser nativo em nuvem custa mais do que você pensa 3 principais erros de migração para a nuvem Afinal, a nuvem gera ou não gera economia?

São os custos menos compreendidos que colocam as empresas em apuros. Surpresas de custos vêm de, por exemplo, da necessidade de muito mais refatoração do que o previsto, à medida que você descobre aplicativos que precisam de recursos nativos da nuvem. Ou de taxas de licenciamento estranhas para a execução de softwares empresariais tradicionais na nuvem que, em alguns casos, podem custar mais do que executá-los em seu próprio hardware.

Em muitos casos, a aplicação é simplesmente portada diretamente para nuvens públicas. Isso é conhecido como ‘lift and shift’, e geralmente a empresa acredita  ser o caminho mais barato. Mas surpresas acontecem.

3. Adote um plano de transformação organizacional antes da migração

Observe que eu não disse "cultura", mas a cultura precisa realmente mudar em toda a organização.

Embora você possa encontrar muitos conselhos sobre esse assunto, o objetivo principal é planejar as mudanças organizacionais em torno do uso da computação em nuvem.

O maior valor de um plano de transformação organizacional é comunicar a todos na TI quais mudanças ocorrerão, por que elas ocorrerão e quando elas ocorrerão. Defina quem, o que e quando para cada função existente ou nova.

As mudanças organizacionais são sempre um tópico delicado, mas é praticamente um requisito prévio. Você deve fazer o planejamento antes das migrações de nuvem começarem. Caso contrário, será muito mais caótico, podendo até se tornar o seu Calcanhar de Aquiles.

Fonte:https://cio.com.br/migracao-para-a-nuvem-concentre-seus-esforcos-em-tres-areas/